skip to Main Content
Por Emmy & Pauline Dala Senta contato@hartn.me

3 Materiais de desenho extremamente úteis que poucas pessoas conhecem

Quem me acompanha desde a época que o blog era dentro do meu site (emmyds.com), já deve ter lido em algum lugar que eu fiz mais de uma dezena de cursos de desenho, das mais variadas técnicas, e por vários anos; às vezes, repetindo cursos de técnicas com professores diferentes. Um dos benefícios que tive disso foi ter contato com diferentes artistas, professores e alunos, e, com isso, também, ter contato com os mais variados tipos de materiais de inúmeras marcas. Neste artigo, vou contar para vocês três materiais de desenho que definitivamente mudaram a minha vida, mas que nem todo mundo sabe que eles existem!

#1 Como usar os lápis até o final (mesmo)

Uma coisa que, desde criança, me doía o coração, era ter que jogar fora um lápis muito pequenininho que era impossível de utilizar. Depois, desenhando profissionalmente, realmente não tinha como chegar em uma finalização satisfatória com um lápis de tamanho inadequado. Fica ruim de segurar (claro que você pode eventualmente se acostumar a pegá-lo desse tamanho), e, em algum momento, impossível de apontar — ainda mais se você é adepto do estilete, como eu.

Mas existe um utensílio, que pode ser encontrado por valores muito baratos, que resolve, absolutamente, este problema: um extensor para lápis! Se você já viu, mas nunca teve um para você, acredite, isso pode mudar a sua vida — principalmente se você pinta com lápis de cor caríssimos que precisam ser aproveitados até o último centímetro.

Com vocês: meu extensor de lápis de mais de uma década.

O extensor para lápis pode ser encontrado na maioria das lojas de materiais artísticos, e em diferentes qualidades / valores. Para grafite e para os Polychromos, eu utilizo o mesmo, o modelo mais simples da Keramik, que serve na maioria dos modelos / diâmetros de lápis (e nos mais estreitos eu enrolo uma fita para que fique firme no extensor). Eu precisaria ter pelo menos 3, para deixar “aplicado” em pelo menos duas cores e no blender simultaneamente.

Cores que atualmente utilizo com o extensor. Esse ocre está para ser usado uma última vez. Este com a fita é um blender Prismacolor (corpo com diâmetro levemente menor que o ideal para o extensor).

Onde comprar este modelo e um outro, um pouco mais refinado (usado e aprovado pela Pauline), de extensor, estará no final deste post; assim como links para os próximos materiais que vamos falar aqui.

#2 Como apagar detalhadamente

Como sempre gostei de desenhar detalhes, uma das grandes dificuldades que eu tinha era com “os brancos” da pintura. Às vezes, precisava apagar partes muito pequenas de um desenho sem mexer nas áreas próximas, e isso poderia se tornar uma tarefa muito difícil em alguns casos. Quando descobri a existência da caneta borracha — não aquela que a gente usava na escola, mas a de 2,3 mm, tudo mudou. Esse material é relativamente novo no Brasil, nos primeiros cursos de desenho que fiz por 2006-2007, não tínhamos acesso a isso.

Caneta borracha Mono Zero Tombow 2.3mm (ponta redonda)

Hoje, considero um dos materiais essenciais para trabalho. A que eu uso é a Mono Zero Tombow de 2.3mm de ponta redonda, mas a Pauline usa a retangular de 2.5mm que ela considera igualmente boa. Tanto a caneta quanto os refis podem parecer caros num primeiro momento, mas pela facilidade e agilidade que ela proporciona para criar detalhes no desenho, é um investimento que compensa muito.

Um das pinturas em que trabalho atualmente. Nessas camadas iniciais. eu uso muito a caneta borracha e também o material que virá a seguir!

#3 Como apagar suavemente e sem estragar o papel

Este material é muito antigo, e era conhecido como limpa-tipos. Mas também pode ser chamado de borracha pão, ou, meu nome preferido, borracha maleável. Essa borracha é aquela “meleca”, geralmente cinza, que parece massinha de modelar, mas na verdade serve par retirar camadas de grafite do desenho.

Esta é a minha borracha maleável, ou metade dela, na verdade: o bom desse material é que ele pode ser divido e depois unido novamente como se fosse massinha de modelar mesmo! Eu sempre corto pela metade, ou em 3, e uso aos poucos.

A borracha maleável, ao contrário de todas as outras borrachas, não deve ser friccionada pelo papel, mas, sim, pressionada. Pressionando diversas vezes a mesma área, mais grafite será retirado, podendo chegar a apagar completamente um esboço leve.

Em 2014, quando fui primeiramente apresentada a esta estranha borracha, não encontrei muita utilidade nela. No entanto, ao criar o hábito de utilizá-la, posso dizer que hoje é um dos materiais sem os quais não vivo, e eu utilizo desde o esboço até a finalização com lápis de cor.

Ela é muito útil para apagar esboços, pois com ela é possível retirar os traços fortes sem apagá-los completamente. Então, sempre que errar em um esboço, pode apagar para deixá-los menos evidentes mas, ainda assim, visíveis, para que não se repita o traço no lugar errado.

Uma camada de grafite retirada das pontas das asas da Blank Infinity.

Uma grande vantagem dessa borracha é que ao utilizá-la pressionado em pontos do papel, ela não “machuca” o papel, coisa que é muito fácil de acontecer na maioria dos papéis de aquarela que contém algodão. Por isso, utilizo ela sempre, mesmo em papéis mais resistentes, pois isso garante que o papel continue intacto. Mas é importante dizer que a única marca que funciona exatamente desta forma é a da Faber-Castell; já testei diversas outras, e esta é a mais macia, que melhor apaga, e também vem em uma caixinha muito útil que protege a borracha de eventuais sujeiras (acredite, gruda tudo).

Uma camada de teste com duas cores de lápis de cor permanente (não aquareláveis, portanto, mais duros). Nessa etapa, a borracha remove o lápis de cor quase completamente.

Para a finalização de lápis de cor, também utilizo ela, seja para apagar erros ou apenas para abrir pontos de luz em determinadas camadas — importante: ela não apaga áreas muito saturadas da pintura de lápis de cor, mas é muito boa nas primeiras camadas. E em aquarela, ela também retira levemente camadas de cor, ajudando em correções pouco drásticas.

Onde comprar esses materiais?

Como mencionado ao longo do texto, todos esses são muito simples de encontrar em lojas específicas de material artístico, mas deixamos aqui alguns links de lojas parceiras:


Então, já conhecia estes materiais? Ou será que eles podem mudar sua vida a partir de agora? Conta pra gente aqui nos comentários!

Related Posts
Filter by
Post Page
Reviews Drawing tips Good to know
Sort by

Graphitint — os grafites coloridos da Derwent

Olá, pessoal! Eu sou a Pauline, e a minha primeira resenha aqui no Hartn é sobre meus novos lápis de cor favoritos! Os lápis

999

Polychromos — Faber Castell

Há meses estou planejando publicar esta resenha a respeito da linha Polychromos da Faber Castell, e finalmente, agora, consegui

998

5 Aprendizagens valiosas para quem desenha

Bem-vindos ao post de estréia da categoria Utilidade pública (dicas)! Nessa categoria, vou compartilhar com vocês algumas das minha ex

997

Desenhar a partir de fotos #1: alguma coisa sobre direito autoral de imagem

  E aí, gente? Vamos falar um pouco sobre aquela história de desenhar fotos? Afinal, sempre surgem muitas dúvidas quanto a isso, pri

996

Lápis de cor permanente (Faber Castell x Derwent x Prismacolor)

Quem me acompanha pelas redes sociais, principalmente pelo

995

Emmy Dala Senta

Ilustradora ✨ que deveria estar vivendo na Terra Média 🦉

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar-me de
-
Back To Top
×Close search
Search