skip to Main Content
Por Emmy & Pauline Dala Senta contato@hartn.me

Derwent Procolour — o melhor de dois mundos?

Continuando as resenhas dos materiais Derwent, vamos logo para a novidade que eu e Pauline tanto queríamos testar. Os lápis de cor Procolour são, segundo a descrição da marca, o melhor de suas outras duas linhas de lápis de cor permanentes: Coloursoft — mina macia e alta cobertura — e Artists — mina dura para detalhes.

Vamos conferir?

Proposta

Conforme falamos, a proposta da linha Procolour é suprir a necessidade de cobrir grandes áreas com facilidade e também permitir que sejam feitos pequenos detalhes, tudo no mesmo lápis. Em outros posts aqui do blog, já testamos algumas linhas para detalhes no post sobre lápis de cor mina dura no qual comparamos o Artists da Derwent com a linha equivalente de duas outras marcas.

Neste post, vamos ver as principais características da linha Procolour e também compará-la às duas linhas anteriores — Coloursoft e Artists.

Características

Os Procolour possuem minas de 4 mm altamente pigmentadas, que não deverão esfumar, soltar pó ou lascas durante a pintura, de acordo com a Derwent UK. Ainda, sua composição permite camadas muito suaves ou muito saturadas, dependendo da pressão aplicada nos traços. Foram formulados para ser mais macios que o Artists durante o uso, e oferecer cores ainda mais intensas.

Testes e comparação

Para uma melhor visualização dos resultados, acreditamos ser importante a comparação com ambas as linhas: Artists e Coloursoft, já que, antes do Procolour, era muito comum que ambos fossem utilizados em conjunto para efeitos de altas coberturas com elementos detalhados.

Então, nas imagens abaixo é possível visualizar cada uma das linhas anteriores e o teste com o Procolour no meio. O papel utilizado é o nosso favorito (meu e da Pauline), o Hahnemühle Leonardo (que tem resenha aqui no blog).

Comparação de preenchimento e traçado entre Artists, Procolour e Coloursoft. Clique para ampliar.

O Artists (à esquerda na imagem) possui a mina bem dura, e consequentemente, sua pigmentação não fica tão intensa sobre o papel. Inversamente, o Coloursoft (à direita na imagem) é muito macio (lembrando que esta é exatamente a proposta desta linha): veja como a cor fica intensa e saturada, embora em todos os três a mesma pressão tenha sido aplicada. Já o Procolour (centro) apresenta um resultado muito semelhante ao Coloursoft, mas com mais segurança e controle durante a aplicação, já que a mina é resistente ainda que macia.

Comparação de pinturas entre Artists, Procolour e Coloursoft, com as devidas referências fotográficas. Clique para ampliar.

Para a tirar a prova real entre os três, fiz pequenos desenhos e pintei com as cores que eu tinha. Achei importante também anexar as imagens de referência, para que seja possível entender os tons que eu tentei alcançar. Algumas considerações:

O Artists possui uma mina tão dura que chega a dificultar a aplicação de cor nas áreas mais escuras / saturadas. Ainda achei que o besouro ficou meio “apagadinho”. Por isso a recomendação da própria Derwent para que estes lápis sejam utilizados para detalhes.

No caso do Coloursoft, a situação se inverte: a mina macia permite que se alcance o preto “bem preto” com muita facilidade, assim como a saturação máxima de todas as cores, mas apresenta algumas dificuldades nos detalhes. Como a ponta gasta rapidamente, é preciso apontar com frequência — atrasando um pouco o processo. Além disso, mesmo utilizando o papel liso, com esta linha fica levemente mais evidente a textura na pintura (amplie a imagem acima para ver melhor).

Utilizando o Procolour, não encontrei nenhuma das dificuldades acima: nem nos detalhes, nem para atingir o tom desejado. Os lápis são muito macios ao uso, e mantêm a ponta, permitindo o que eu gosto de chamar de pintar sem sofrer. Se cumpriu a proposta (detalhes + cobertura no mesmo lápis)? Com certeza!!

Resistência à luz

Segundo as informações da marca mais de 70% das cores da paleta Procolour devem durar até 100 anos sob as condições ideais de luz, temperatura e umidade.

A Derwent utiliza a escala Blue Wool para indicar os níveis de resistência à luz (lightfastness) dos seus pigmentos, e a grande maioria das cores fica acima de 5 na escala. O que significa que, nas condições ideais de preservação de uma pintura, a durabilidade dos pigmentos nas pinturas fica da seguinte forma:

1-2 = baixa resistência: o pigmento pode começar a desbotar em até 15 anos
3-4 = resistência moderada: o pigmento começará a desbotar antes de 50 anos
5-6 = o pigmento permanece inalterado por entre 50 a 100 anos, sob as condições ideais de exibição.
7-8 = o pigmento permanece inalterado por mais de 100 anos sob as condições ideais de exibição.

Poucas cores da paleta Procolour possuem as classificações 1 e 2. Eu, particularmente, cuido muito para não utilizar estes tons. Porém, são tão poucos deles que, para mim, isso não tira a qualidade da linha (e talvez o apego emocional /profissional que já estou sentido por eles).

Presente para download

Tabela devidamente preenchida com a nossa paleta atual.

É muito útil sempre ter à mão uma tabela de cores dos lápis que está usando na pintura. Pensando nisso, disponibilizamos aqui a nossa, com especificações de cada cor, de lightfastness, e espaço para que você faça suas próprias amostras de traço. Ela pode ser impressa em uma A4 e, dobrada, cabe dentro da caixa de 24 ou mais. Baixe aqui a sua:


Avaliação final — Derwent Procolour:

  • Máximo de cores: 72 cores
  • Aquarelável: Não
  • Mina: macia /4mm com base em cera e características de óleo
  • Resistência à luz:
  • Rendimento:
  • Reposição avulsa: Sim
  • Opinião da Emmy: Gostei muito, muito, MUITÃO / São lápis de excelente qualidade, ótimos de usar, gostei MUITO. E a paleta de cores é bem versátil; gosto muita da seleção das cores nas paletas menores: na de 36 a maioria das cores são as que geralmente uso. E sim, já está disputando para se tornar meu favorito — mas isso fica para um post futuro!

Onde comprar?

Como de costume, deixamos aqui alguns links de lojas parceiras:


Fontes para este artigo: Derwent UK Procolour FAQ, Procolour chart / Quem ajudou: Micael Biasin, nosso prof. de desenho que emprestou os Artists / Coloursoft.

Related Posts
Filter by
Post Page
Reviews
Sort by

Lápis de cor permanente (Faber Castell x Derwent x Prismacolor)

Quem me acompanha pelas redes sociais, principalmente pelo

999

Graphitint — os grafites coloridos da Derwent

Olá, pessoal! Eu sou a Pauline, e a minha primeira resenha aqui no Hartn é sobre meus novos lápis de cor favoritos! Os lápis

998

Watercolor pencils (Faber-Castell x Derwent x Caran D’Ache x Koh-i-noor)

This article is an assessment of the main characteristics of four watercolor pencil brands for professional use. At first, my

997

Derwent — Lápis de cor Drawing 24

Nesta primeira resenha de materiais artísticos no blog, vamos falar sobre o Drawing, a paleta de cores da natureza da Derwent. Este post foi

996

Polychromos — Faber Castell

Há meses estou planejando publicar esta resenha a respeito da linha Polychromos da Faber Castell, e finalmente, agora, consegui

995

Emmy Dala Senta

Ilustradora ✨ que deveria estar vivendo na Terra Média 🦉

Subscribe
Notificar-me de
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
-
Back To Top
×Close search
Search
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x